P     R     O     F     I     S     S     à    O

Perspectivas da Profissão

  Campo de Atuação

          A tecnologia de ponta, tanto no trato de problemas do ambiente, como na produção agrícola e industrial, não pode prescindir de uma formação sólida em Ciências Naturais.
          Se investigarmos a base educacional das chamadas "Nações que deram certo", veremos que em todas estas nações as Ciências Naturais (em especial as Ciências Biológicas) foram priorizadas. Logo, é idealismo pueril pensar que qualquer país possa integrar-se à economia de mercado do século vinte, sem antes passar pela priorização do ensino em Ciências Naturais (incluindo as diversas áreas das Ciências Biológicas) para os mais jovens (estudantes de 1o e 2o graus), assim como a priorização da formação do profissional em Ciências com visão contextualizada, globalística e crítica. Essas prioridades só serão possíveis com o estabelecimento de uma política integrada de educação, ciência e tecnologia, bem como uma injeção maciça de recursos para que esta política seja implementada.
          Dentro dessas perspectivas, cabe aos biólogos, a busca incessante das soluções para estas questões importantes, não apenas no âmbito da categoria, mas, e acima de tudo, requeridas pela sociedade brasileira, uma vez que os problemas ambientais emergentes do sistema econômico em processo no país, são muitos e em escala cada vez maiores (enchentes, efeito estufa, destruição da ozonosfera, desequilíbrios ecológicos decorrentes da extinção de numerosas espécies de seres vivos).
          A sociedade, após a satisfação de suas necessidades básicas, exigirá novos produtos e serviços que requerem profissionais com ampla base de conhecimento para sua materialização. Tais demandas podem ter como agente um profissional da Biologia - adaptável aos novos desafios, essencial para a prestação de serviços avançados.
          A Biologia, dada às suas características de carreira, é talvez a profissão com maior número de profissionais com pós-graduação nos níveis de mestrado, doutorado e pós-doutorado.
          Hoje, mais do que nunca, o Biólogo está consciente da importância da sua participação na sociedade. Sua intervenção em questões na defesa da comunidade e do meio ambiente para assegurar a manutenção da biodiversidade e um desenvolvimento sustentável constitui um exercício constante de cidadania.


Conselho Federal de Biologia

          O profissional habilitado em Ciências Biológicas poderá atuar em instituições de ensino básico, médio e superior, institutos de pesquisa, órgãos governamentais e empresas públicas e privadas. Tem como opção ainda prestar assessoramentos, emitir laudos técnicos e avaliar áreas e fatores diversos de impacto ambiental. Igualmente, poderá desenvolver trabalhos nas áreas de Engenharia Genética, Biotecnologia, Biologia Marinha, Ecologia, Parasitologia, Fitoquímica, Reflorestamento, Manejo de Populações Vegetais e Animais, Biologia Sanitária e Ambiental, entre outras.

Censo
 
Fonte : Jornal do CRBio3 , ano VIII, no 23

Biólogos Registrados

CRBio 1a Região 9.323
CRBio 2a Região 6.561
CRBio 3a Região 4.049
CRBio 4a Região 2.547
CRBio 5a Região 3.123
Total no Brasil 25.603
 

CRBio 3a Região
Biólogos Registrados até março de 2000

Rio Grande do Sul 2.601
Paraná 932
Santa Catarina 516
Total 4.049

 

 


Conselho Regional de Biologia
1a Região


Conselho Regional de Biologia
2a Região


Conselho Regional de Biologia
3a Região

Conselho Regional de Biologia
4a Região

Conselho Regional de Biologia
5a Região


European Countries Biologist Association